A História da Polícia Militar de Goiás

Polícia Militar de Goiás

A Polícia Militar de Goiás (PMGO) é uma instituição de segurança pública que atua na preservação da ordem pública e na defesa dos cidadãos goianos.

Com 165 anos de existência, a PMGO tem uma história marcada por lutas, conquistas e serviços prestados à população do estado.

A origem da PMGO remonta ao ano de 1858, quando o então presidente da província de Goyaz, Dr. Januário da Gama Cerqueira, sancionou a resolução nº 13, criando a Força Policial de Goyaz.

Essa força tinha uma atuação limitada à capital da província (Vila Boa), Arraial e Palma, e seu efetivo inicial era composto por um tenente, dois alferes, dois sargentos, um furriel e 41 soldados.

Os integrantes da primeira força policial no estado de Goiás eram civis contratados que não usavam armas de fogo, apenas cassetetes.

Eles eram escolhidos pelos delegados de polícia e recebiam uma pequena diária e ajuda de custo do governo. Sem fardamento nem instrução militar, eles representavam o símbolo do poder da Justiça e podiam ser indicados para efetuar prisões, diligências ou defender alguém de uma agressão.

Em 1863, foi adquirida uma área de 724m² na histórica cidade de Goiás, destinada à construção do primeiro quartel da Força Policial de Goyaz. Esse quartel abrigou o comando da corporação até 1936 e atualmente é a sede do 6º Batalhão da Polícia Militar.

Em 1865, as tropas goianas atuaram na Guerra do Paraguai, fornecendo mantimentos aos militares em combate. Embora não tenham enfrentado os invasores paraguaios, eles demonstraram patriotismo e solidariedade aos irmãos matogrossenses.

Em 1874, foi criada a Força Policial da Província de Goiás, com um efetivo maior e mais estruturado. O capitão João Fleury Alves de Amorim foi o primeiro comandante da polícia goiana, tendo sido nomeado em 1884.

Em 1893, foi criada a Banda de Música da polícia goiana, sob a direção do alferes Joaquim Santana Marques. A banda era formada por músicos da antiga Banda de Música da Guarda Nacional e por músicos de cidades vizinhas como Jaraguá, Pirenópolis e Corumbá.

Em 1935, a corporação passou a se chamar Polícia Militar de Goiás, denominação que prevalece até hoje. Nesse mesmo ano, foi enviada à nova capital Goiânia a 2ª Companhia Isolada, que deu origem ao 1º Batalhão de Infantaria, atualmente denominado Batalhão Anhanguera.

A partir dessa unidade pioneira surgiram diversos quartéis e também a primeira escola de formação de praças.

Em 1938, foi criado o Comando Geral da PMGO, sendo nomeado o major Arnaldo de Morais Sarmento para a função de comandante geral.

Desde então, a PMGO passou por diversas transformações e modernizações, acompanhando o desenvolvimento do estado e as demandas da sociedade.

Com o aumento da produção econômica de Goiás, nas primeiras décadas do século XX, tudo se transformou e em consequência dessas mudanças a Polícia goiana, antes denominada Força Policial de Goiás, foi totalmente reestruturada passando a ser chamada Polícia Militar do Estado de Goiás.

Um importante marco que ocorreu na primeira metade do século XX foi a transferência da capital para Goiânia.

Em novembro de 1935, o efetivo da 2ª Companhia Isolada foi enviado à nova capital, dando origem ao 1º Batalhão de Infantaria, atualmente denominado Batalhão Anhanguera. A partir da instalação desta unidade pioneira surgiram diversos quartéis e também a primeira escola de formação de praças.

Em 1938, foi criado o Comando Geral da PMGO, sendo nomeado o major Arnaldo de Morais Sarmento para a função de comandante geral.

Desde então, a PMGO passou por diversas transformações e modernizações, acompanhando o desenvolvimento do estado e as demandas da sociedade.

A PMGO possui também unidades especializadas como o Batalhão de Operações Especiais (BOPE), o Batalhão Ambiental, o Batalhão Rodoviário (BPRv), o Batalhão Fazendário, o Grupo de Radiopatrulha Aérea (GRAER), o Comando de Policiamento Especializado (CPE), entre outras.

A PMGO tem como patrono o alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, símbolo da luta pela liberdade e pela justiça. A PMGO tem como lema “Patrimônio dos Goianos”, expressando seu compromisso com a proteção e o bem-estar da população do estado.

A história da PMGO é uma história de dedicação, bravura e honra. É uma história que se confunde com a própria história de Goiás e do Brasil. É uma história que merece ser conhecida, valorizada e respeitada por todos os cidadãos.

História da Polícia Militar de Goiás: Conclusão

Pelo que foi analisado, a Polícia Militar de Goiás é uma instituição que tem uma longa e rica história, que se confunde com a própria história de Goiás e do Brasil.

Desde a sua criação em 1858, como Força Policial de Goyaz, até os dias atuais, como Polícia Militar do Estado de Goiás, a corporação passou por diversas transformações e modernizações, acompanhando o desenvolvimento do estado e as demandas da sociedade.

A PMGO tem como missão a preservação da ordem pública e a defesa da sociedade goiana, por meio da prevenção e repressão ao crime, da proteção aos direitos humanos e da promoção da cidadania.

Para cumprir essa missão, a PMGO se baseia em valores institucionais que orientam sua conduta e sua cultura organizacional.

Esses valores são: legalidade, hierarquia, disciplina, profissionalismo, lealdade, ética, respeito à vida e à dignidade humana.

A história da PMGO é uma história de dedicação, bravura e honra. É uma história que merece ser conhecida, valorizada e respeitada por todos os cidadãos.

A PMGO é um patrimônio dos goianos e um orgulho para o Brasil.

Fontes:

https://www.pm.go.gov.br/institucional/historia-2/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Pol%C3%ADcia_Militar_do_Estado_de_Goi%C3%A1s
https://jornalgoias.com.br/161-anos-de-historia-policia-militar-de-goias/

Comentários

Para comentar e visualizar os comentários é necessário estar logado ou criar conta.