Presidente da ACS Subtenente Gilberto Cândido: Fala sobre o Afastamento de Desembargador que Defendeu Extinção da Polícia Militar de Goiás

O desembargador Adriano Roberto Linhares Camargo, afastado temporariamente do cargo pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás após expressar sua opinião a favor da extinção da Polícia Militar, desencadeou uma intensa discussão sobre o papel e a relevância da instituição de segurança pública no estado. O presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado de Goiás (ACS), Subtenente Gilberto Cândido de Lima, demonstrou seu apoio à decisão do TJ-GO e defendeu veementemente a importância da PM goiana em uma publicação no perfil da rede social da associação.
Foto: Reprodução

O desembargador Adriano Roberto Linhares Camargo, afastado temporariamente do cargo pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás após expressar sua opinião a favor da extinção da Polícia Militar, desencadeou uma intensa discussão sobre o papel e a relevância da instituição de segurança pública no estado.

O presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado de Goiás (ACS), Subtenente Gilberto Cândido de Lima, demonstrou seu apoio à decisão do TJ-GO e defendeu veementemente a importância da PM goiana em uma publicação no perfil da rede social da associação.

Desde a divulgação do vídeo que capturou o desembargador defendendo a extinção da Polícia Militar, Gilberto Cândido tem se manifestado contra a visão do magistrado. Ele enfatizou o papel essencial e constitucional da Polícia Militar na luta contra a criminalidade e na proteção da sociedade goiana. Para ele, a atuação das forças de segurança, incluindo a Polícia Militar, é o que torna Goiás um dos estados com a melhor segurança pública do Brasil.

Gilberto Cândido ressaltou que a PM goiana, que celebrou seu 165º aniversário em julho, conta com o respeito e a confiança dos cidadãos de Goiás. Ele argumentou que incidentes isolados, que estão sujeitos a investigações pela Corregedoria, não justificam a defesa de sua extinção, especialmente por parte de um desembargador.

Além disso, o presidente da ACS elogiou a postura do governador Ronaldo Caiado, que demonstrou liderança e coragem ao defender a Polícia Militar e condenar a fala do desembargador. Para Gilberto Cândido, essa resposta firme do governador reflete o compromisso com a segurança e a justiça em Goiás, princípios que são defendidos tanto pela Polícia Militar quanto pela ACS.

O caso despertou um debate público mais amplo sobre o papel das forças de segurança no estado de Goiás, ressaltando a importância de uma discussão aberta e construtiva sobre as reformas e melhorias necessárias no sistema de segurança pública.

A ACS e outras entidades representativas dos militares goianos se uniram ao governador, demonstrando um consenso na defesa da Polícia Militar e em prol da segurança e justiça no estado.