Podcast ASSOF Cast: Coronel Aurivaldo revela influência da PMSP na doutrina de Goiás, a origem do “Stive” e o “Nil”

Foto: ASSOF

Recentemente, a Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros Militares de Goiás (ASSOF) lançou um podcast de grande relevância para a comunidade militar, o “ASSOF Cast”. Em um dos episódios mais recentes, o atual presidente da ASSOF, Coronel Cardoso, recebeu dois convidados ilustres: Coronel Aurivaldo, também conhecido como “Koronel Stive”, e Coronel Claudio Taufick. O episódio revelou detalhes intrigantes sobre a influência da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) na doutrina da Polícia Militar de Goiás (PMGO), com destaque para os termos “Stive” e “Nil”.

Coronel Aurivaldo e a Origem do Termo “Stive”:
No decorrer do podcast, o Coronel Aurivaldo, conhecido como “Koronel Stive”, compartilhou uma história fascinante sobre como o termo “Stive” tornou-se uma parte integrante da doutrina policial em Goiás. Ele revelou que durante uma viagem a São Paulo para conhecer a Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP), ele trouxe consigo uma valiosa bagagem: a experiência e os princípios operacionais da PMSP.

Foto: ASSOF

O “Stive” foi concebido nos corredores da Base de Choque da PMGO, onde o Coronel Aurivaldo servia. Este termo foi introduzido na PMGO como uma ferramenta crucial para proteger a identidade dos policiais militares durante operações sensíveis. Sua essência reside na capacidade de preservar o anonimato dos agentes, permitindo-lhes realizar suas funções com segurança e eficácia. O Coronel Aurivaldo enfatizou a importância do “Stive” como uma prática que veio para ficar e que continua a ser um pilar fundamental da doutrina policial goiana.

Preservação da Identidade Policial:

Durante o podcast, o Coronel Aurivaldo enfatizou que um dos principais objetivos do “Stive” é preservar a identidade dos policiais militares. Isso se torna particularmente crucial em operações onde a exposição da identidade dos agentes pode representar riscos significativos. O “Stive” permite que os policiais realizem seu trabalho sem temer a retaliação ou ameaças, garantindo que a missão seja concluída com sucesso e segurança.

Em suas próprias palavras, o Coronel Aurivaldo destacou a importância do “Stive” ao afirmar: “O stive começou lá na base de choque da PMGO, ele trouxe de SP para a PMGO.”

O Termo “Nil” e sua Relevância:
Segundo as palavras do próprio Coronel Aurivaldo, o termo “Nil” é uma expressão que, de forma simples e direta, significa que “está tudo certo” ou “sem novidade.” É uma maneira eficaz e concisa de indicar que uma situação, operação ou ação ocorreu de acordo com o planejamento, sem contratempos ou surpresas inesperadas.

O podcast “ASSOF Cast” proporcionou aos ouvintes uma rara visão dos bastidores da doutrina policial de Goiás e como a experiência da Polícia Militar do Estado de São Paulo influenciou o cenário operacional e tático. A história do “Stive” como um mecanismo para preservar a identidade dos policiais durante operações sensíveis demonstra a importância de adaptar e adotar as melhores práticas de outras instituições para melhorar o desempenho e a segurança dos agentes. À medida que o “Stive” e o “Nil” continuam a moldar a doutrina policial de Goiás, é evidente que a busca pela excelência e segurança na aplicação da lei continua a evoluir.