Major PM Bezerra detalha ação do BEPE na contenção de violência em eventos esportivos

Foto: Rádio Bandeirantes

Em uma entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, o Major Bezerra, SubComandante do Batalhão Especializado de Policiamento em Eventos (BEPE) da PMGO, compartilhou detalhes sobre o trabalho árduo da unidade para manter a segurança em eventos esportivos e a prevenção de conflitos entre torcidas organizadas.

Ontem, uma imagem revoltante chocou a todos, mostrando torcedores do Goiás atacando o ônibus que levava a torcida rival em Senador Canedo. Muitos deles, inclusive menores de idade, estavam envolvidos, e identificar os criminosos tem sido um desafio. Os jornalistas presentes na entrevista questionaram o Major Bezerra sobre como o BEPE tem trabalhado para evitar incidentes como esse.

“O BEPE pertence ao Comando de Missões Especiais da PMGO e uma de suas atribuições é o policiamento em práticas desportivas, que abrangem campeonatos locais, regionais, nacionais e até internacionais. Este ano, tivemos a participação do Goiás na Sul-Americana, com todos os jogos aqui. Temos um protocolo de atuação rígido, que envolve quatro vertentes: inteligência, planejamento, prevenção e intervenção com o uso da força.”

A inteligência desenvolvida pela unidade é exclusivamente focada nas demandas dos policiamentos em grandes eventos, principalmente os esportivos. Eles monitoram, cadastram e acompanham as torcidas organizadas, realizando reuniões periódicas para identificar todas as lideranças. Esse trabalho prepara a equipe para tomar decisões mais rápidas e precisas durante os eventos.

O planejamento inclui a análise de risco, considerando fatores como a expectativa de público, a relevância da partida, a rivalidade entre as torcidas e a cobertura midiática. A quantidade de efetivo é definida com base nessa análise. Durante os eventos, o BEPE atua na escolta das delegações e das torcidas organizadas, além de garantir a segurança no local do evento. Após o jogo, eles asseguram o retorno seguro da torcida para suas localidades, muitas vezes utilizando terminais de ônibus, já que os torcedores utilizam o transporte público.

Quanto às reuniões com os líderes das torcidas organizadas, o Major Bezerra explicou: “Essas reuniões têm o objetivo de prevenir crimes, ataques e conflitos que afetam negativamente a sociedade. No entanto, quando ocorrem incidentes, agimos imediatamente, empregando nossa inteligência e equipes para identificar e qualificar os autores.”

O Major Bezerra também esclareceu a situação envolvendo uma suposta criança no ataque em Senador Canedo. “Infelizmente, sabemos que as torcidas organizadas estão cada vez mais recrutando crianças e jovens para participar desses ataques, acreditando que isso resultará em impunidade. No entanto, no caso específico mencionado, essa suposta criança foi identificada como maior de idade e assumiu a autoria do crime de forma voluntária. Ele tem 19 anos e agora responderá judicialmente por seus atos.”

A atuação do BEPE é fundamental para garantir a segurança e a tranquilidade dos eventos esportivos em Goiás, e o Major Bezerra e sua equipe demonstram um comprometimento incansável em manter a ordem e prevenir incidentes violentos.

Fonte: Rádio Bandeirantes