Governo Federal veta auxílio-moradia a Polícia Militar e Bombeiros Militares

Governo Federal veta auxílio-moradia a Polícia Militar e Bombeiros Militares
Foto: Reprodução

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), sancionou uma lei que promove o reajuste nos salários dos integrantes da Polícia Militar (PM) e dos bombeiros do Distrito Federal. Esse aumento, distribuído em duas parcelas de 18%, sendo a primeira incorporada em julho e a segunda programada para janeiro de 2024, tem como objetivo beneficiar esses profissionais considerados essenciais.

No entanto, a decisão de Lula gerou polêmica ao negar o auxílio-moradia para os militares. O Congresso Federal havia incluído na legislação a permissão para a concessão desse benefício, mas o presidente vetou essa parte, resultando na publicação da lei no Diário Oficial da União sem a inclusão do auxílio-moradia.

O veto ao auxílio-moradia provocou insatisfação entre os membros da PM e dos bombeiros, assim como seus representantes no Congresso. A senadora Leila Barros (PDT-DF) manifestou seu descontentamento com a decisão e afirmou que buscará reverter essa situação.

A inclusão do auxílio-moradia é fundamental para esses profissionais. Vamos discutir a questão dos vetos e trabalhar para derrubá-los, essa é a solução“, declarou a senadora ao Metrópoles.

Com a sanção da lei, foram estabelecidos os novos salários para a Polícia Militar e bombeiros do Distrito Federal a partir de 2024. As faixas salariais são as seguintes:

Maiores Salários:

  • Coronel: R$ 13.183,33;
  • Tenente-coronel: R$ 12.689,09;
  • Major: R$ 11.410,69;
  • Primeiro-tenente: R$ 8.513,28;
  • Segundo-tenente: R$ 8.141,75;
  • Aspirante a oficial: R$ 6.731,52.

Menores Salários:

  • Terceiro sargento: R$ 4.107,29;
  • Soldado primeira classe: R$ 3.886,00;
  • Soldado segunda classe: R$ 2.826,68.

Fonte: Metrópoles