Lição 1, Tópico 1
Em andamento

Processo de composição do hino e sua evolução ao longo do tempo.

Tonny maio 20, 2024

O hino nacional brasileiro é um dos símbolos oficiais da nação, que expressa sua identidade, sua história e seus valores. A sua origem e a sua transformação estão relacionadas aos acontecimentos políticos e culturais do Brasil ao longo dos séculos. Neste texto, vamos conhecer como o hino nacional brasileiro foi composto e como ele evoluiu até a sua forma atual.

A melodia do hino nacional brasileiro foi criada por Francisco Manuel da Silva, um maestro, compositor e professor de música, nascido no Rio de Janeiro em 1795. Ele foi um dos principais representantes do período musical conhecido como Brasil-Império, e compôs diversas obras de música sacra, modinhas e lundus, além de fundar e dirigir várias instituições musicais.

A sua composição mais famosa, porém, foi a melodia do hino nacional brasileiro, que ele criou em 1831, para celebrar a abdicação de Dom Pedro I e o início do período regencial. Na época, a melodia era chamada de “Marcha Triunfal” ou “Hino 7 de Abril”, e era acompanhada de uma letra que exaltava a liberdade e a independência do Brasil. Essa letra, porém, não era oficial, e foi substituída por outras ao longo do tempo.

A melodia de Francisco Manuel da Silva tornou-se popular e consagrada como o hino nacional brasileiro, embora não tivesse sido oficializada como tal. Em 1841, por ocasião da coroação de Dom Pedro II, o hino recebeu uma nova letra, escrita por Ovídio Saraiva de Carvalho e Silva, que louvava o novo imperador e a monarquia. Essa letra, porém, também não era oficial, e foi proibida após a proclamação da república, em 1889.

Após a mudança de regime político, os governantes republicanos decidiram criar um novo hino nacional, que representasse os ideais da república. Para isso, abriram um concurso público, que foi vencido pelo compositor Leopoldo Miguez, que criou uma nova melodia, e pelo poeta Medeiros e Albuquerque, que escreveu uma nova letra. O novo hino, porém, não foi bem aceito pelo povo, que preferia a melodia antiga de Francisco Manuel da Silva.

Diante da resistência popular, o presidente Deodoro da Fonseca resolveu manter a melodia de Francisco Manuel da Silva como o hino nacional brasileiro, e determinou que a composição de Leopoldo Miguez fosse o hino da proclamação da república. No entanto, o hino nacional brasileiro ainda não tinha uma letra oficial, e continuava sendo cantado com versões diferentes e improvisadas.

Em 1906, o presidente Afonso Pena encomendou ao poeta e jornalista Joaquim Osório Duque Estrada uma letra para o hino nacional brasileiro, que fosse adequada à melodia de Francisco Manuel da Silva e aos valores da república. Duque Estrada apresentou a sua letra em 1909, e recebeu a aprovação do presidente Nilo Peçanha, que a oficializou como a letra definitiva do hino nacional brasileiro, em 1922, durante as comemorações do centenário da independência do Brasil.

A letra de Duque Estrada é composta por duas partes, cada uma com quatro estrofes. A primeira parte é uma evocação da independência do Brasil, que foi proclamada às margens do rio Ipiranga, em São Paulo, em 1822. A segunda parte é uma exaltação da natureza, da cultura e do futuro do Brasil, que é representado pela bandeira nacional, que ostenta o cruzeiro do sul, uma constelação típica do hemisfério sul.

A letra de Duque Estrada é considerada uma obra poética, que usa uma linguagem rica e rebuscada, com muitas figuras de linguagem, como metáforas, aliterações e antíteses. Por isso, alguns termos e expressões da letra são de difícil compreensão para o público atual, e exigem uma explicação ou uma interpretação. Por exemplo, “plácidas” significa tranquilas, “penhor” significa garantia, “lábaro” significa bandeira, e “clava” significa porrete.

A melodia de Francisco Manuel da Silva também é considerada uma obra musical de alta qualidade, que usa uma estrutura harmônica complexa e variada, com muitas modulações e acordes. Por isso, a melodia é de difícil execução e canto, e exige uma boa técnica vocal e instrumental. A melodia do hino nacional brasileiro foi originalmente composta para banda, mas depois foi orquestrada por Antônio de Sá Pereira e adaptada para canto por Alberto Nepomuceno.

O hino nacional brasileiro é, portanto, o resultado de um longo processo de composição e evolução, que envolveu diversos autores, épocas e contextos. O hino nacional brasileiro é uma obra que expressa a identidade, a história e os valores do Brasil, e que deve ser respeitada e valorizada como um dos símbolos da nação.