Lição 1, Tópico 1
Em andamento

Análise dos versos do hino e seu significado – Parte I

Tonny maio 19, 2024

O hino nacional brasileiro é uma obra poética e musical que expressa a identidade, a história e os valores do Brasil. A sua letra foi escrita por Joaquim Osório Duque Estrada, em 1909, e a sua melodia foi composta por Francisco Manuel da Silva, em 1831.

O hino nacional brasileiro é composto por duas partes, cada uma com quatro estrofes. A primeira parte é uma evocação da independência do Brasil, que foi proclamada às margens do rio Ipiranga, em São Paulo, em 1822.

A segunda parte é uma exaltação da natureza, da cultura e do futuro do Brasil, que é representado pela bandeira nacional, que ostenta o cruzeiro do sul, uma constelação típica do hemisfério sul. Neste texto, vamos analisar cada verso do hino nacional brasileiro e o seu significado.

Primeira parte

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas De um povo heroico o brado retumbante, E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos, Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

Neste verso, o autor se refere ao momento histórico da proclamação da independência do Brasil, que ocorreu no dia 7 de setembro de 1822, às margens do rio Ipiranga, em São Paulo. O autor usa a figura de linguagem da personificação, atribuindo às margens do rio a capacidade de ouvir o grito de liberdade de Dom Pedro I, que representava o povo brasileiro, que era heroico por lutar contra o domínio português. O autor também usa a metáfora do sol da liberdade, que iluminou o céu da pátria, ou seja, o Brasil, nesse momento decisivo.

Significado de algumas palavras:

  • Ipiranga: nome do rio onde ocorreu a proclamação da independência.
  • Plácidas: tranquilas, calmas, serenas.
  • Brado: grito, clamor, voz.
  • Retumbante: que ressoa, que ecoa, que se espalha com barulho.
  • Fúlgidos: brilhantes, resplandecentes, luminosos.

Se o penhor dessa igualdade Conseguimos conquistar com braço forte, Em teu seio, ó Liberdade, Desafia o nosso peito a própria morte!

Neste verso, o autor se refere ao direito de igualdade que o Brasil conseguiu conquistar com a independência, que foi fruto de uma luta corajosa e determinada. O autor usa a metáfora do penhor, que significa garantia, compromisso, promessa. O autor também usa a personificação da liberdade, que é tratada como uma entidade feminina, que acolhe o Brasil em seu seio, ou seja, em seu âmago, em sua essência. O autor ainda usa a hipérbole de desafiar a própria morte, que significa enfrentar qualquer perigo ou sacrifício para defender a liberdade.

Significado de algumas palavras:

  • Penhor: garantia, compromisso, promessa.
  • Seio: parte interna, centro, âmago, essência.
  • Desafiar: enfrentar, provocar, competir.

Ó Pátria amada, Idolatrada, Salve! Salve!

Neste verso, o autor se refere ao Brasil como a pátria amada e idolatrada, ou seja, a nação que é objeto de amor e de veneração por seus filhos. O autor usa a interjeição salve, que significa saudação, cumprimento, homenagem. O autor repete a palavra salve para reforçar o seu sentimento de respeito e admiração pelo Brasil.

Significado de algumas palavras:

  • Pátria: nação, país, terra natal.
  • Idolatrar: venerar, adorar, reverenciar.
  • Salve: saudação, cumprimento, homenagem.

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido De amor e de esperança à terra desce, Se em teu formoso céu, risonho e límpido, A imagem do Cruzeiro resplandece.

Neste verso, o autor se refere ao Brasil como um sonho intenso, um raio vívido, ou seja, uma realização grandiosa, uma manifestação luminosa de amor e de esperança, que desce à terra, que se concretiza no mundo. O autor usa a metáfora do céu formoso, risonho e límpido, que significa um céu belo, alegre e claro, que inspira confiança e otimismo. O autor também usa a metonímia do Cruzeiro, que significa o Cruzeiro do Sul, uma constelação formada por cinco estrelas, que é um dos símbolos da bandeira nacional, e que representa a posição geográfica do Brasil no hemisfério sul.

Significado de algumas palavras:

  • Sonho: desejo, aspiração, ideal.
  • Raio: feixe de luz, clarão, brilho.
  • Formoso: belo, bonito, agradável.
  • Risonho: alegre, sorridente, promissor.
  • Límpido: claro, transparente, puro.
  • Cruzeiro: constelação do Cruzeiro do Sul, símbolo da bandeira nacional.

Gigante pela própria natureza, És belo, és forte, impávido colosso, E o teu futuro espelha essa grandeza.

Neste verso, o autor se refere ao Brasil como um gigante pela própria natureza, ou seja, um país de grande extensão territorial, de riqueza natural e de diversidade ecológica. O autor usa os adjetivos belo, forte e impávido, que significam bonito, resistente e destemido, para qualificar o Brasil como um colosso, que significa um ser ou uma coisa de proporções extraordinárias. O autor também usa a metáfora do futuro que espelha essa grandeza, que significa que o destino do Brasil reflete a sua magnitude e a sua importância.

Significado de algumas palavras:

  • Gigante: enorme, imenso, colossal.
  • Natureza: conjunto dos seres e das coisas que compõem o universo, ambiente natural, essência.
  • Impávido: destemido, corajoso, intrépido.
  • Colosso: ser ou coisa de proporções extraordinárias, gigante, monstro.
  • Espelhar: refletir, reproduzir, imitar.

Terra adorada Entre outras mil És tu, Brasil, Ó Pátria amada!

Neste verso, o autor se refere ao Brasil como a terra adorada, ou seja, o país que é objeto de amor e de devoção por seus habitantes. O autor usa a hipérbole de entre outras mil, que significa entre muitos outros países, para destacar a preferência e a singularidade do Brasil. O autor usa a interrogação retórica és tu, Brasil, que significa é você, Brasil, para enfatizar a identificação e a admiração pelo país. O autor repete a expressão ó pátria amada, que já foi usada no verso anterior, para reforçar o seu sentimento de afeto e de respeito pelo Brasil.

Significado de algumas palavras:

  • Terra: país, nação, solo.
  • Adorar: amar, venerar, estimar.
  • Pátria: nação, país, terra natal.

Dos filhos deste solo és mãe gentil, Pátria amada, Brasil!

Neste verso, o autor se refere ao Brasil como a mãe gentil dos filhos deste solo, ou seja, a nação que acolhe e protege os brasileiros que nasceram ou vivem neste território. O autor usa a metáfora da mãe, que significa a origem, a fonte, a geradora. O autor também usa o adjetivo gentil, que significa bondosa, generosa, benevolente. O autor repete a expressão pátria amada, que já foi usada nos versos anteriores, para reforçar o seu sentimento de amor e de gratidão pelo Brasil. O autor termina o verso com o nome do país, Brasil, que é o ponto culminante e o fecho da primeira parte do hino.

Significado de algumas palavras:

  • Solo: território, chão, superfície.
  • Mãe: origem, fonte, geradora.
  • Gentil: bondosa, generosa, benevolente.